Como saber se minha empresa precisa de um sistema de gestão de transporte

Empresas de transporte e logística lidam diariamente com os mais diversos processos relacionados à gestão de frotas. Para otimizar operações e reduzir custos, investir em um Sistema de Gestão de Transporte – TMS é uma excelente solução. Veja se a sua transportadora precisa de um sistema de gestão de transporte.

Sistema de gestão de transporte

O que é TMS?

O Sistema de Gestão de Transportes, conhecido apenas como TMS, tem como principal objetivo administrar todos os processos envolvidos dentro de uma transportadora, como a emissão de documentos fiscais e monitoramento de cargas em trânsito. Com o sistema, a empresa tem maior controle sobre as operações das mais diferentes áreas e dados precisos do negócio.

Como saber se a transportadora precisa do TMS?

Existem alguns sinais para descobrir se o negócio precisa otimizar a gestão com o auxílio de um Sistema de Gestão de Transporte:

1. Falta de controle na carga e descarga

Quando a demanda de trabalho aumenta nas transportadoras, surge o risco de  perder o controle sobre as cargas e descargas. O descontrole não pode acontecer, pois causa problemas graves como a perca de mercadoria, que reflete na experiência do cliente e no caixa da empresa.

Para não correr o risco de enfrentar estes problemas, o TMS é uma boa solução. O sistema de gerenciamento de transporte permite monitorar a programação das mercadorias de acordo com o trajeto e veículos disponíveis, além de mensurar as quantidades exatas no pedido e emitir o CT-e com maior segurança e de maneira facilitada.

2. Falhas no setor financeiro

O departamento financeiro é um dos mais prejudicados dentro de uma empresa de transportes em caso de erros, e pode impactar negativamente setores e desequilibrar as contas da empresa por meses.

O Sistema de Gestão de Transporte oferece uma visualização completa de todos os fatores que compõem o faturamento. A função permite que a transportadora tenha melhor controle sobre as suas receitas, despesas e otimize processos a fim de reduzir as chances de falhas.

3. Cobrança errada do frete

São muitas as variáveis que envolvem o cálculo do frete em transportadoras. Peso bruto ou cubado da mercadoria, valor do item, distância percorrida, transporte usado e impostos cobrados são só alguns dos fatores que devem ser levados em conta.

A partir do cruzamento dessas variáveis, o gestor precisa encontrar um valor que seja justo para a empresa e competitivo com o mercado. Como muitos aspectos estão sendo tratados, fazer esse trabalho manualmente é demorado e sujeito a erros. Para que isso não aconteça, o uso do TMS é uma opção eficaz. O software analisa todos os dados referentes ao cálculo do frete e, automaticamente, chega a um valor ideal.

4. Aumento nos atrasos

A entrega de uma carga deve ser planejada logisticamente analisando interferências internas e externas para dar ao cliente uma data real possível. Quando o atraso se torna constante, a empresa pode perder clientes e ter prejuízo no caixa com desperdício de itens.

Com o sistema de gestão de transportes, o responsável pela operação consegue acompanhar o processo de entregas das mercadorias e monitorar as viagens, prevenindo atrasos e garantindo a satisfação do consumidor ao prazo de entrega.

5. Expandir as atividades

A transportadora está em um momento de crescimento e os gestores decidiram que é a hora de expandir o negócio. Com o aumento do fluxo de processos e dados a serem controlados, o uso do TMS se torna fundamental.

O sistema permite que o gestor administre todas as operações que fazem parte de uma empresa de transporte, como integração de documentos, monitoramento de trajetos, emissão de notas fiscais, entre outras funcionalidades.

Então entre em contato com os especialistas da Gestran e conheça as vantagens que o TMS pode trazer para a sua empresa de transporte e logística.

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação de
Compartilhar162
Compartilhar
+1
162 Compart.