O mercado de transporte de cargas no Brasil

O mercado de transporte de cargas no Brasil mudou muito ao longo dos anos. Inovação tecnológica, aumento no transporte colaborativo e melhora nas rodovias brasileiras são alguns dos fatores que levaram a essa transformação. Confira como está o cenário atual desse setor no país.

Transporte de cargas no Brasil

Transporte de cargas no Brasil em números

Mesmo com a crise econômica que assola o país desde 2014, o ano de 2017 foi muito positivo para o mercado de transporte de cargas no Brasil. No período, as movimentações de mercadorias em portos, ferrovias e aeroportos tiveram um crescimento superior a 5%. Sendo que o setor aéreo foi o que teve a melhor ascensão com um aumento de 8% em relação a 2016.

Segundo o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, o resultado positivo é consequência da retomada da economia brasileira. No terceiro trimestre de 2017, os portos do país registraram uma movimentação de 279 milhões de toneladas transportadas.

O setor rodoviário é o único que não apresentou um bom aumento no último ano. Contudo, a movimentação no ramo teve desempenho favorável se comparado aos períodos anteriores. Isso porque o consumo de óleo diesel (principal parâmetro para o mercado) teve uma queda no ano de 2015 e passou a recuperar fôlego no mercado recentemente com uma evolução no consumo, ajudando a aquecer as atividades econômicas.

Mesmo não tendo um rendimento tão positivo quanto os outros modais, o setor rodoviário continua sendo o principal meio de transporte de cargas no Brasil. De acordo com um estudo do Panorama ILOS, em 2016, o rodoviário representava 63% da logística no país, o ferroviário era responsável por 21%, o aquaviário por 13%, o dutoviário por 4% e o aéreo por 0,1%.

No total, 46% desses transportes tiveram como objetivo a distribuição, 29% de suprimentos e 25% de transferência.

1. Avanços na tecnologia

O uso da tecnologia tem aprimorado e otimizado os processos presentes em uma transportadora. Além dos sistemas de gestão de transporte garantirem maior agilidade na operação, eles reduzem a incidência de erros, diminuem os custos e promovem maior segurança durante o percurso.

O monitoramento das cargas, por exemplo, permite que o gestor acompanhe o percurso e tenha tempo hábil para resolver possíveis problemas, como acidente ou roubo de carga. O rastreamento também possibilita estimar o prazo de entrega e os maiores gastos do transporte com precisão.

2. Condições das rodovias brasileiras

Quem trabalha com frotas sabe que as condições das rodovias têm ligação direta com o desempenho e custos da transportadora. Uma estrada em mau estado aumenta os gastos da viagem, prolonga o tempo de percurso, estimula maior consumo de combustível e pode causar mais acidentes.

Nos últimos anos, as manutenções nas vias têm aumentado. Isso significa melhores condições para o transporte de carga e impacto direto no crescimento da categoria.

A mudança de atitude em relação ao meio ambiente e à sociedade também favorece o crescimento econômico e tem papel fundamental na preservação dos recursos naturais para as próximas gerações.

O setor de transportes rodoviários é extremamente dinâmico para lidar com a intensificação das novas demandas de produtos, fornecedores e clientes. As empresas que atuam nesse setor devem conhecer a gestão de transporte da atualidade e estar preparadas para os desafios e oportunidades que possam surgir.

3. Transporte colaborativo

Apostar no transporte colaborativo é uma prática comum no mercado em momentos de crise. Nesta situação, os embarcadores se tornam sócios da transportadora em busca de uma melhor eficiência operacional e redução de custos na frota. O compartilhamento de carga também é bastante usado durante estes períodos.

Por exemplo, o caminhão que antes levava produtos do centro de distribuição do varejistas para as suas lojas, passa a fazer também o serviço de passar pelas fábricas de alguns de seus fornecedores ao retornar ao ponto de partida.

Fatores que retardam o crescimento

Apesar do crescimento no mercado de transporte de carga no Brasil e otimismo para os próximos anos, ainda existem muitas incertezas no cenário atual. Em especial por conta dos seguintes fatores:

1. Eleições 2018

É de conhecimento geral que a política tem um impacto direto na situação econômica do país. Desde 2014, o Brasil vive um momento político conturbado e as eleições de 2018 vão ter um papel fundamental para lidar com essa crise (assim como a econômica).

2. Desempenho da indústria

Em 2014 e 2015, a indústria teve um desempenho negativo, especialmente no setor de construção civil. Como a área de logística e transporte está muito ligada a esta categoria, é importante acompanhar o desenvolvimento. A boa notícia é que a expectativa para o setor de transporte de cargas no Brasil é positiva para os próximos anos, com perspectiva de investimentos e melhorias no setor.

3. Desempenho do consumo

O consumidor é a principal chave para o crescimento econômico. Quando a população não consome, não há desenvolvimento da economia e nem aumento de produtividade. Se o cliente não compra, a empresa fabrica menos e, consequentemente, precisa de menos serviços de transporte.

O ponto positivo é que o consumo voltou a crescer no país. No segundo semestre de 2017, por exemplo, houve um aumento de 1,4% no consumo da sociedade brasileira. Entre as principais causas para essa ascensão estão: crescimento de 2,3% da massa salarial, queda na taxa básica de juros, redução na inflação e aumento de crédito.

4. Taxa de desemprego

Para consumir, a população precisa estar empregada. Nos últimos anos, devido a crise política e econômica, o desemprego voltou a crescer no Brasil. De acordo com a divulgação do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a falta de emprego caiu para 12,4% em junho de 2018. Esta foi a terceira queda mensal consecutiva.

Apesar do resultado positivo, é importante ressaltar que o desemprego ainda atinge 13 milhões de brasileiros, segundo o IBGE.

O cenário atual do mercado de transporte de cargas no Brasil é promissor, mas depende de alguns fatores políticos e econômicos para voltar a crescer com força total. Para que a sua empresa de transportes cresça de maneira saudável sem sofrer tanto com fatores externos, é necessário buscar alternativas para otimizar processos e principalmente, reduzir os custos de uma frota. Para saber como um sistema de gestão de transportes pode ajudar, cadastre-se no site da Gestran clicando aqui e faça demonstração gratuita da plataforma.

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação de
2 Compart.
Compartilhar2
Compartilhar
+1