Conheça a legislação sobre transporte de alimentos congelados

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) regula, verifica e fiscaliza a qualidade e segurança dos produtos alimentícios. A agência tem como objetivo minimizar os perigos à saúde da população pelo consumo de alimentos contaminados. Conheça a legislação brasileira, regulamentada pela organização, sobre o transporte de alimentos congelados.

Transporte de alimentos congelados

O que são alimentos congelados

Os alimentos congelados são aqueles que foram submetidos a um processo de congelamento, a uma velocidade apropriada e com o equipamento adequado.

O equipamento deve ser instalado e operado de forma que, após ter a estabilização térmica atingida, seja possível reduzir a temperatura no centro do alimento. A temperatura de -18°C deve ser mantida até o momento da venda do produto ao consumidor.

Se o produto congelado precisar de uma velocidade determinada de congelamento ou uma temperatura mais baixa, as condições devem ser especificadas nos padrões de identidade e qualidade do alimento.

Como deve ser o armazenamento?

O armazenamento de alimentos congelados deve ser efetuado a uma temperatura apropriada para o produto e com o mínimo possível de variações. Ela não pode ser superior à especificada no padrão individual do alimento e, em caso algum, ser superior a -18°C.

Como deve ser o transporte de alimentos congelados?

O transporte de alimentos congelados deve ser efetuado em um caminhão capaz de manter a temperatura do produto a -18°C ou inferior. O aumento na temperatura só pode ser tolerado por curtos períodos, porém, ela nunca deve ser superior a -15°C.

Como deve ser a distribuição?

A distribuição dos alimentos congelados, assim como sua entrega ao consumidor, deve ser realizada por equipamentos adequados e capazes de garantir a manutenção do produto.  Assim como no transporte da carga, o aumento de temperatura é tolerado por curtos períodos, sendo necessário nunca ultrapassar os -15°C.

A tecnologia a seu favor

Os alimentos congelados e refrigerados precisam de cuidado redobrado, tanto no momento do armazenamento quanto no transporte da carga. Qualquer variação de temperatura não programada ou acima do limite permitido pode estragar o produto, gerando prejuízos às empresas.

Os caminhões que transportam este tipo de alimento costumam conter um rastreador que possui controle de temperatura (termostato). Sabendo disso, o Gestran ERP desenvolveu uma integração exclusiva com o equipamento, disponível no módulo Logística e Rastreamento.

A solução é responsável por fazer o controle de temperatura. São cadastradas as temperaturas mínimas e máximas aceitáveis e, sempre que houver uma alteração neste limite, o sistema da Gestran emite um alerta para o gestor da frota em tempo real. Vale lembrar que a faixa de temperatura é definida de acordo com a carga refrigerada transportada.

Controle de frota

O módulo Controle de Frota do Gestran ERP busca otimizar os processos de manutenção dos seus caminhões. Acompanhar o estado da sua carreta frigorífica e saber quando trocar os componentes é vital para que a temperatura dos alimentos seja mantida dentro do limite exigido pela legislação brasileira.

Neste módulo, você conseguirá planejar as manutenções preventivas, preditivas e corretivas, abrir e monitorar ordens de serviço, criar checklists e direcionar os serviços para determinados colaboradores.

Feita para garantir a segurança alimentícia à população brasileira, a legislação brasileira sobre transporte de alimentos refrigerados é complexa em detalhes e exige atenção das transportadoras.

No blog da Gestran você acompanha outras notícias do segmento para ajudar a sua transportadora a seguir as normas exigidas por lei. Você também pode realizar uma demonstração gratuita do Gestran ERP e conhecer todas as funcionalidades do sistema de transporte e logística.

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of