Como utilizar a Análise de Pareto na sua transportadora?

Com o mercado cada vez mais competitivo, as transportadoras precisam encontrar formas de se manter relevante. Além de uma boa gestão financeira, para ter sucesso, o negócio precisa otimizar os seus processos e utilizar ferramentas extras para identificar problemas e trazer soluções. A Análise de Pareto é um excelente método para gestores que atuam no transporte de cargas. Saiba o que é e como ela pode ser útil.

Princípio de Pareto

Criado em 1897 pelo sociólogo e economista italiano Vilfredo Pareto, o princípio da Análise de Pareto se baseia na ideia de que as pessoas são separadas com base em seu patrimônio. A partir disso, o italiano concluiu que 80% da riqueza mundial estava concentrada nas mãos de 20% da população.

Ao longo dos anos, foi verificado que a relação 80/20 acontece em outros segmentos, como na ciência e nas organizações. Por exemplo, em uma transportadora, 80% dos problemas podem ser ligados aos 20% das causas geradoras. Ou seja, ao tentar resolver ⅕ das causas potenciais, está sendo resolvido cerca de ⅘ dos problemas da empresa.

Análise de Pareto

A Análise de Pareto tem como objetivo ajudar o gestor de frota nas tomadas de decisões, selecionando suas prioridades quando um grande número de problemas aparece. O responsável deve organizar as questões de acordo com a sua importância a partir de dados precisos e não apenas intuição.

A Análise de Pareto é composta por um gráfico de barras em que se ordenam as frequências dos problemas de maneira decrescente. Assim, o gestor localiza as ocorrências e acaba com falhas futuras.

Análise de Pareto nas transportadoras

Nas empresas de transporte de cargas, o cumprimento dos prazos de entrega são fundamentais para manter a empresa relevante e fortalecer o relacionamento com os clientes. Para melhorar os processos logísticos e oferecer o melhor serviço possível ao consumidor, a Análise de Pareto pode ser utilizada seguindo os seguintes passos:

1. Lista todas as causas das falhas

Investigue e documente todas as possíveis falhas durante o processo logístico. Liste-as de forma decrescente de acordo com o número de vezes que ela aconteceu em um determinado período de tempo. Depois, some o total de problemas registrados.

2. Calcule o percentual de falhas

Multiplique o número de causas por 100 e divida o resultado encontrado pelo número total de falhas.

Por exemplo: no caso de 50 causas e 120 falhas, o cálculo resultaria:

50 x 100 / 120 = 41,6%

3. Crie o gráfico

Com os percentuais de cada desafio logístico de transporte calculado, é possível criar o gráfico. Para facilitar a visualização, o gráfico deve conter barras verticais em que as causas do problema ficam no eixo “x” e a frequência no eixo “y”.A Análise de Pareto é uma excelente ferramenta para encontrar e listar todas as falhas que a transportadora precisa lidar e aprimorar. Para contribuir ainda mais o crescimento da empresa, clique aqui e baixe gratuitamente o e-book “O que todo dono de Transportadora e Gestor de Frota devem saber?”. Acesse o material exclusivo e saiba como se destacar no ramo de transporte e logística mesmo em meio a tanta concorrência.

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Notificação de
15 Compart.
Compartilhar15
Compartilhar
+1