Linguagem das estradas: entenda os sinais usados por caminhoneiros

Sinais de faróis, setas e buzinas podem significar muito mais do que se imagina quando se está em uma rodovia. Quem frequenta as estradas brasileiras já deve ter visto caminhoneiros, motoristas de ônibus e outros motoristas se comunicando através de sinais de luz, som e sinais corporais. Trata-se de uma linguagem das estradas criada para cumprimentar, alertar sobre acidentes, problemas com a amarração das cargas e perigos eminentes.

Quer entender o que significa cada um dos sinais utilizados pelos caminhoneiros nas estradas? A Gestran te explica:

 

Piscar faróis

Muito utilizado para informar aos motoristas que trafegam no sentido contrário para avisar que irão encontrar alguma dificuldade pela frente, como acidente, queda de barreira, tráfego parado, animal na pista, entre outros. Dessa forma, o motorista poderá reduzir a velocidade e se preparar para possíveis imprevistos.

Piscar faróis com insistência

Utilizado principalmente para avisar o motorista que segue na frente que o veículo está com algum tipo de problema. Ao perceber o sinal, ele poderá reduzir a velocidade e identificar se o carro está com algum barulho ou problema.

Piscar faróis e buzinar

Buzinar e insistir na piscada de luz é um aviso para que o carro que vai à frente facilite a passagem. Essa prática só deve ser usada em casos de emergência ou se o veículo de trás estiver com problemas, seja mecânico, falha no freio, alguma pane ou mesmo transportando um ferido ou doente.

Duas buzinadas

Dois toques rápidos e curtos significam agradecimento. Pode ser utilizado quando o motorista que segue a frente permitiu ou facilitou a ultrapassagem como forma de agradecimento. Se você foi quem facilitou a ultrapassagem pode usar como forma de dizer “de nada”.

Seta esquerda ligada

Quando o veículo da frente der seta a esquerda sem a intenção de ultrapassar outro veículo ou fazer uma conversão para esse lado, bem provável que ele esteja te avisando para não ultrapassar naquele momento, pois pode estar vindo outro veículo vindo no sentido contrário.

Seta direita ligada

Quando o veículo da frente der seta para direita e você perceber que ele não tem intenção de virar ou sair da estrada é bem provável que ele esteja indicando que está seguro realizar uma ultrapassagem, pois não há nenhum veículo vindo no sentido oposto.

Leia também: Conheça os principais tipos de caminhões, tamanhos e capacidades

Movimentar o braço como um pêndulo com a mão esticada para fora da janela

Esse sinal é utilizado para indicar que a pista está fechada por uma barreira, desmoronamento ou até mesmo um acidente. Dependendo da gravidade do fato essa comunicação pode vir acompanhada de faróis e luzes insistentes.

Piscar três vezes o farol com a mão para baixo e dedos abertos

Se o motorista apontar quatro dedos virados para baixo significam que há animais na pista, dois dedos, significam pedestres.

Fechar a mão começando pelo dedo mindinho até o polegar

Os motoristas costumam utilizar esse sinal para alertar sobre riscos de roubos de veículos ou cargas na região.

Apontar com o dedo indicador para baixo

Sinal utilizado para indicar que há buraco, galho de árvore ou qualquer outro objeto na pista que possa atrapalhar ou oferecer algum tipo de risco.

Seta para direita e esquerda ligados alternadamente repetidas vezes

Usado para indicar que há caminhão com carroceria larga vindo em sentido contrário. O objetivo é a alertar para evitar colisões em pistas estreitas ou secundárias.
Esses gestos não são tão comuns e são mais utilizados pelos caminhoneiros que estão mais presentes nas estradas no dia-a-dia.

 

Se você não conhecia nenhuma dessas linguagens, comece a observar nas próximas vezes em que for viajar e irá perceber que alguns sinais, como setas, faróis e buzinas são bastante comuns.

Leia também: Você sabe como e por que fazer o controle de Pneus de frota?

Não perca mais nenhum post!

Assine nossa newsletter e receba todas as novidades.