Péssimas condições das rodovias: como contornar o impacto no custo do Transporte

Péssimas condições das rodovias: como contornar o impacto no Custo do Transporte

A principal modalidade de transporte de cargas no Brasil é o rodoviário. Apesar disso, a qualidade das rodovias do país ainda deixa muito a desejar, além de uma larga quantidade de estradas ainda não serem pavimentadas. De acordo com a 20ª edição da Pesquisa da CNT (Confederação Nacional de Transportes), quase 15% das rodovias do país estão em estado considerado ruim ou péssimo e 36,6% em situação regular. Essa situação é reflexo de um histórico de baixos investimentos no setor nos últimos anos.

A presença de buracos e ondulações nas pistas obriga os motoristas a reduzir a marcha com frequência durante uma viagem, o que aumenta de modo significativo o consumo de combustível. Os pneus e demais componentes do veículo acabam se desgastando antes do tempo previsto. Estes fatores interferem diretamente no custo das viagens, no tempo de entrega e consequentemente no custo cobrado pelo transporte, que pode chegar a um aumento de 25%, segundo a mesma pesquisa da CNT.

Com base no impacto que as condições das rodovias e estradas brasileiras geram no custo do frete, as transportadoras são obrigadas a buscar alternativas para reduzir as tarifas. Hoje, existem sistemas que buscam rotas alternativas, trazem métricas sobre cada percurso e desempenho de cada motorista e veículo. O Sistema de Controle de Pneus e o Sistema de Controle de Combustível (EM BREVE) são excelentes alternativas para quem busca reduzir os custos de uma empresa de transporteSaiba mais:

Sistemas SaaS para Controle e Redução de custos:

Sistema de Controle de Combustível e Pneus

Não perca mais nenhum post!

Assine nossa newsletter e receba todas as novidades.